tv fphand 24h

espaco

oakun brothers shoesseabago boat shoesmuzina shoesnike hyper fly shoesakademik footwearblue nuetralizer shoeskeens shoes on salebuy bally shoesshoes dutchall about bicycle shoessalomon and shoesfounder of nike shoesdeluxe x10 t-rex shoesshoes for planter fasciitispink nike running shoesblossom keds shoes
payday loan settlementloan payoff timesilent loanloans up to 5000types construction loansneed a loan nowrehabilitated loanfind loan sharksprimero home loansicklerville car loanfdic loan auctionsquicken loans areangoverment energy loansbest construction loanssuit student loanpayday loan interestcenlar loan presidentcommunity express loansgmc loan terrainconstruction mortgage loans

Jogadoras do Pinheiros choram ao lembrar de companheira que morreu

caduvieira
Atletas do handebol feminino infantil conquistam vice-campeonato brasileiro na Paraíba e homenageiam pivô que foi vítima de aneurisma há um mês

Quando os árbitros apitaram o final da decisão contra o Motiva da Paraíba na noite desta sexta-feira, as lágrimas das atletas do Esporte Clube Pinheiros pareciam denunciar apenas a dor por mais um vice-campeonato no Brasileiro de Handebol Infantil. Mas havia muito mais por trás do choro das meninas de São Paulo. Um misto de comoção, saudade e tristeza. Elas haviam acabado de competir apenas um mês depois de perderem uma colega de time, vítima de um aneurisma.

Luiza Rodovalho, de apenas 14 anos, treinava com o time para a disputa da competição nacional e estaria em João Pessoa para tentar o título do Brasileiro. Mas em setembro, quando ainda se preparava com as colegas de time, sofreu um aneurisma e não resistiu. Apesar do abalo emocional sofrido por todo o elenco e comissão técnica, o time foi à capital paraibana e, ao seu modo, levou consigo a camisa 11 do time.

Com a inscrição '#11' tatuada no braço, cada uma das jogadoras do Pinheiros homenageou a amiga durante a decisão. A camisa que Luiza usava também acompanhou o time e serviu de bandeira ao final do jogo, simbolizando a presença da atleta, que treinou com o time, mas que, por uma fatalidade, não pôde tentar o título.

Ao final da partida, que acabou com vitória do time paraibano por 24 a 19, as atletas do Pinheiros se abraçaram em quadra e choraram a dor da derrota e da saudade. Emocionadas, sequer conseguiram falar sobre o vice-campeonato, muito menos sobre a perda da amiga.

A técnica do time, Carla Antonucci, falou pela equipe. Segundo a treinadora, a morte de Luiza foi um baque sentido por todos e que desanimou bastante o grupo. Ainda assim, ela ressaltou o quanto as jogadoras foram guerreiras e entraram em quadra dispostas a conseguir o melhor resultado possível para dedicar à amiga.

- Foi uma perda irreparável. Era uma atleta muito querida por todas. Infelizmente não pôde estar aqui com a gente. E chegarmos à final foi uma grande conquista, porque o time estava muito abalado e, mesmo assim, se superou e conseguiu um honroso vice-campeonato - declarou Carla.

Perfiladas para receber as medalhas de prata e o troféu de vice-campeão, algumas jogadoras mais emocionadas precisaram ser consoladas pelas amigas para conter o choro. Elas exibiam a camisa 11 estendida e posavam para as fotos sempre dando mais importância à camisa de Luiza que ao troféu.

Depois, enquanto as jogadores do Motiva ainda comemoravam o título, as do Pinheiros se reuniram num dos lados da quadra, fizeram um círculo ao redor da camisa de Luiza posta sobre o troféu e deram as mãos, num momento ao mesmo tempo bonito e comovente. Em nenhum momento após a final, ainda em quadra, parecia haver algo mais importante para as atletas do que a memória da amiga.

- Esta é uma conquista que é de Luiza também. De alguma forma, ela ainda está aqui conosco - comentou a técnica Carla Antonucci.

TEXTO e FOTO: Cadu Vieira (GloboEsporte.com)


Adicione esta página... .

PARCEIROS
parceiro1    parceiro2     parceiro3 logo solumax2